quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Valorizar o que se tem.

As vezes eu saio da normalidade e me vejo em pensamentos edificantes. Digo que saio da normalidade, pois o nosso normal e padrão é estar envolvidos com as energias poluídas da terra. Vivemos em um contexto onde se procura desesperadamente o dinheiro e o poder, e esquecemos que a tranquilidade e paz não vem com o dinheiro ou poder, mas sim de um trabalho interior próprio e individual.

Por um instante eu saio desse meio e consigo entrever, como se minha essência espiritual conectasse  ao pensamento divino. É um momento muito esplêndido e superior, onde me sinto realmente parte da divindade.

Geralmente esta situação ocorre quando estou no banho, momento que limpamos não somente o corpo, mas também a alma. Outro dia, no banho, veio a mente o seguinte pensamento: porque não conseguimos valorizar o que temos? Reclamamos por não termos o supérfluo, mas nunca agradecemos por termos o necessário.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Internet no Brasil


O que é internet, essa era minha interrogação diante desse mundo integrado digitalmente. A internet era cara, e como não tínhamos condições financeiras para a sua aquisição, poderia somente ficar imaginando como era este meio de comunicação, passava horas tentando entender como funcionava a rede e a ligação entre as pessoas (através de seus computadores).  Na verdade nem computador eu possuía, para complicar mais a situação. Por esse motivo tive que adiar por muito tempo meu encontro com a internet.
As casas de internet ou lan house, como dizem atualmente, eram poucas,  e o acesso era caríssimo. Para se ter uma ideia, eu já paguei R$ 6,00 por uma hora. Na época o salário mínimo estava em torno de R$ 250,00, só alguém como eu, nerd curioso, gastaria essa quantia. 

A conexão era discada, por esse motivo os sites eram simples, sem muitos recursos e com imagens pequenas, desta forma não exigiam um carregamento veloz.

Os sites de buscas não eram dotados, como atualmente, de mecanismos sofisticados de pesquisa, um exemplo era o site Cadê, onde cada criador de sites cadastravam os temas principais e uma descrição sobre o foco princiapal do site. O mais interessante é que as pesquisas nunca retornavam o que realmente a pessoa desejava, era um caos.

Lembro-me bem das salas de bate papo do portal  UOL, eram sempre lotadas. Eu passava horas teclando com gente de todo o Brasil sobre vários asssuntos. Era muito bom! Hoje já não tenho a mesma paciência, e nem me lembro mais quando foi a última entrei no bate papo.


Impossível não citar os programas mIRC, DC++ICQ e MSN. O ICQ e o MSN surgiram do aprimoramento dos bate papo, com mais recursos e possibilidades, como a privacidade das informação e um vínculo e filtragem de usuários das quais deseja manter contato. O mIRC e o DC++ além da possibilidade de bate papo, possue algumas funcionalidades importantes, como o compartilhamento de arquivos entre os usuários.  Entre estes programas, o que mais se popularizou com certeza foi o MSN, mas nem tudo é eterno, atualmente há uma grande queda de uso do programa.
Não existiam redes sociais, como o ORKUTFacebook e Twitter. As pessoas não ficavam muito tempo no PC. Faziam pesquisas, liam notícias,  frequentavam sites de bate papo e saiam. O uso do PC não passava de 2 horas diárias, e que não ocorre na atualidade onde as pessoas ficam mais de 10 horas online. Já vi notícias de pessoas que morreram após um longo usodo pc. É o caso desse taiwanês, que morreu depois de 23 horas seguidas em frente ao computador.

A internet não tem limites, está evoluindo e conquistando mais lares em todo planeta. No início  era impopular e pouco didática. Com o tempo e experiência, os sites e programas foram se aprimorando e hoje a internet é universal, não há mais dificuldades como outrora. Um exemplo é minha mãe, que não entendia porque ficávamos tanto tempo olhando para a tela do PC. Com o tempo ela foi entendendo a finalidade da internet, como meio de informação e entretenimento, hoje ela é assídua, não só nas redes sociais, mas também em sites de notícias, vídeos entre outros.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Erupção Solar

As erupções solares é um tema muito discutido atualmente, seja pelas crenças do fim do mundo ou ideias baseadas na ciência. Devemos estar cientes das mudanças, que poderão ocorrer, caso tenhamos uma grande erupção solar.

O grande astro, doador da vida em nosso planeta, possui também uma característica destruidora. Em ciclos que duram 11 anos, gradativamente há um aumento na atividade solar. Entramos em 2012, na fase de maior atividade solar, o que podemos esperar disso? A terra possui uma proteção natural, a atmosfera, que nos mantêm seguros diante de pequenos corpos planetários, como os meteoritos. O problema é que nossa atmosfera não está preparada para uma ostensiva erupção solar, quer dizer, ela não vai aguentar, daí podemos nos preparar para grandes catástrofes naturais, interferência no funcionamento dos satélites de comunicações e de instrumentos de navegação.



O fim da vida na terra, em 2012, é uma ideia defendida por vários grupos baseados na crença de civilizações antigas. Os Maias foram uma civilização que mais produziu textos sobre o tema. Eles viviam sob a orientação de seus calendários, que previam catástrofes em geral. Para eles o ano de 2012 será marcado por algo inédito, já que o calendário termina no dia 21/12/2012. Desta forma a maioria acredita no pior, que é a destruição total, mas alguns crentes percebem que o planeta não será destruído, mas transformado.


O importante é sermos ponderados quanto a negação ou aceitação deste fato. A maioria das pessoas são cépticas, não acreditam, outras já se entregam totalmente a essa ideia. Vamos esperar, confiantes em DEUS. 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Fantasmas...

Eu trabalho em um hospital, lá, como em outras casas de saúde, pessoas morrem constantemente. Já nos acostumamos em ver pessoas chorando, rezando ou totalmente descontroladas. É compreensível estas reações, pois é muito triste ver seu ente querido em uma maca, principalmente na ala da UTI, onde os pacientes estão mais debilitados.

Um assunto costumeiro que ouvimos nos corredores ou nos elevadores, são as aparições ou barulhos estranhos. Alguns acreditam que estes efeitos são ocasionados por fantasmas, outros mais cépticos dizem que são criações das nossas mentes férteis.

Trabalho no setor de internação, é um departamento que fica responsável por todas as internações do hospital (todos que se internam devem passar por este setor). O local fica afastado do PS (pronto socorro) e também dos andares onde os pacientes estão internados convalescendo de seus males. A situação se complica nos finais de semana e feriados, já que a entrada dos ambulatórios fica fechada e é a entrada mais curta para o setor. Conclusão: isolação total.

Eu não ligo em trabalhar assim, já que o ambiente fica mais tranquilo e sossegado. Tenho um amigo que sempre me faz companhia em seu periódo de descanso. Ele também gosta de tranquilidade e sossego, trabalha no setor de emergência e quando pode, sempre vai ao setor de internação descansar. Outro dia ele comentou que vira um outro amigo nosso falecido no dormitório da internação. Depois disso o cidação prefere a agitação da  emergência ao dormitório da internação.

Ele não foi o primeiro a comentar sobre visões ou outros barulhos estranhos, as faxineiras também já relaram fatos similares.

Se você pesquisar no site WIKIPÉDIA a palavra FANTASMA significa ".. é a alma ou espírito de uma pessoa ou animal falecido que pode aparecer para os vivos de maneira visível ou através de outras formas de manifestação...".

Analisando o tema religiosamente, podemos afirmar que todas as religiões acreditam na VIDA APÓS A MORTE. O que difere é a interpretação do estado da alma ou espírito depois da morte. Para algumas religiões o espírito fica adormecido aguardando o juizo final, para outras o espírito fica em estado errante (livre) em uma dimensão paralela a nossa aguardando uma nova REENCARNAÇÃO.

Eu particularmente tenho minhas verdades e crenças, acredito na vida após a morte e também na reencarnação. Mas não crio divergências nem discusões a respeito, pois cada um tem suas próprias opiniões de algo que ninguém ainda pode ratificar como verdadeiro ou falso.